São Caetano do Sul,

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

"Glamour Girl" do ciclismo britânico é favorita ao ouro olímpico

Foto: Getty Images

Aos 31 anos, a ciclista Victoria Pendleton chega à fase final de preparação para a Olimpíada de Londres cultivando duas características: a eficiência, que já a levou à medalha de ouro nos Jogos de Pequim, em 2008; e a beleza, que rendeu apelido de "Glamour Girl" pela imprensa britânica. Conheça a atleta que preza pelo rótulo de musa sem perder o pique nas competições.

Quando Victoria Pendleton começou a se destacar no ciclismo, sofreu resistência. "As pessoas tentaram me mudar no começo porque sentiam que o fato de arrumar meu cabelo e usar maquiagem mostrava que eu não estava comprometida", disse, ao jornal Daily Mail. "Eu não quero mudar", decretou

"Eu gosto de coisas glamourosas, então não me importo de ser vista desta forma", explicou Victoria, que já fez ensaios sensuais para revistas masculinas britânicas.
Tetracampeã mundial, Pendleton é favorita a ficar pela segunda vez com o ouro olímpico. Após competir em Londres, ela deve encerrar a carreira profissional.

A ousadia da ciclista é exaltada pela mídia britânica, que a cultua como um dos maiores sex-symbols do esporte. Pouco antes de ganhar o ouro olímpico, em 2008, ela deu entrevista explicando como o sexo poderia ajudar a conquistar a medalha. O feito foi alcançado nos Jogos de Pequim.

Victoria era criticada por sua grande preocupação com a aparência, mas aos poucos provou com resultados que a dedicação estética não atrapalhava o esporte. "Eu não vou raspar a cabeça para provar que sou uma atleta comprometida", disse

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/fotos/0,,OI186258-EI19410,00-Glamour+Girl+do+ciclismo+britanico+e+favorita+ao+ouro+olimpico+veja.html

Basquete: Americana vence São Caetano e segue líder; São José é o novo vice-líder

Foto: pbf.blogspot.com

Mesmo atuando fora de casa, o Americana venceu o São Caetano/Drummond, nesta segunda-feira, por 83 a 43, no ginásio Municipal Armando Lima Corujeira, em São Caetano do Sul (SP). Com o resultado, o time do interior paulista continua na liderança com uma campanha perfeita de dez vitórias em dez jogos.

Clarissa foi a melhor em quadra pelo Americana, com 22 pontos e 13 rebotes, um double-double. Já pelo time do ABC, Thaissa foi o destaque, com 13 pontos, três rebotes e uma assistência.
"Entramos em quadra respeitando o adversário e procurando impor o nosso ritmo. Foi importante vencer fora de casa e manter a invencibilidade, com as nossas jogadoras rendendo bem", destacou o técnico do Americana, Luiz Zanon.

O São José/Shopping Colinas, após vencer o Ourinhos Basquete por 65 a 62, é o novo vice-líder da LBF. A partida, realizada no ginásio Municipal José Maria Paschoalick (Monstrinho), em Ourinhos (SP), teve como destaques Patrícia, do São José, com 21 pontos, cinco rebotes e uma assistência. Patrícia Chuca, com 14 pontos, oito rebotes e duas assistências, foi a melhor da equipe de Ourinhos.

Na outra partida, o Blumenau Vasto Verde/UNIASSELVI/FMD se recuperou na competição e venceu o Basquete Clube por 77 a 63, no ginásio Municipal Álvaro Rocha Giordano, o Vavá, na cidade de Araçatuba (SP). Fernanda Santana, do time paulista, anotou 16 pontos, dois rebotes e uma assistência. A cubana Yuli fez 26 pontos, 11 rebotes e uma assistência pela equipe catarinense.

Por fim, no complemento da rodada, o Santo André/Semasa derrotou o Poty/Açúcar Cometa/Unimed/Catanduva BC, no ginásio do Colégio Jesus Adolescente, em Catanduva (SP), por 54 a 51. As melhores jogadoras foram Palmira Marçal, com 13 pontos, cinco rebotes e três assistências, pelo time da casa, e Nádia Colhado, com 13 pontos, 14 rebotes, um double-double, pelo time de Santo André.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/basquete/noticias/0,,OI5585909-EI17601,00-Americana+vence+Sao+Caetano+e+segue+lider+Sao+Jose+e+o+novo+vicelider.html

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Azarenka festeja com champanhe e exibe troféus em Melbourne

Foto: Getty Images

Campeã do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam de sua carreira, nova número 1 do mundo e US$ 2,3 milhões mais rica, a bielorrusa Victoria Azarenka tem vários motivos para comemorar. Neste domingo, ela abriu um champanhe e posou para fotos com seus troféus às margens do Rio Yarra, em Melbourne.

De saia curta, salto alto e cabelos soltos, Azarenka exibiu o troféu de campeã do Aberto da Austrália. Com o dedo indicador para o alto, ala também posou com a taça que simboliza a liderança do ranking mundial. Para completar, estourou uma garrafa de champanhe, como os pilotos de Fórmula 1 costumam fazer após as corridas.

Azarenka conquistou o primeiro Grand Slam de sua carreira em grande estilo, já que venceu a russa Maria Sharapova, ex-líder do ranking mundial, com direito a pneu na manhã do último sábado. A tenista de 22 anos é a primeira representante da Bielo-Rússia a ganhar um Slam e a ser número 1.

Em uma grande campanha até o título do Aberto da Austrália, Azarenka cedeu apenas dois sets, contra a belga Kim Clijsters, 11ª favorita, e a polonesa Agnieszka Radwanska, oitava pré-classificada, além de ter aplicado pneus em quatro de seus sete confrontos. Como também triunfou no Torneio de Sydney, tem 12 partidas de ivencibilidade.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/tenis/noticias/0,,OI5583234-EI16984,00-Azarenka+festeja+com+champanhe+e+exibe+trofeus+em+Melbourne.html

Por Olimpíada, Ana Marcela propõe "bancar" própria ida a Londres

 
Ana Marcela tem esperança de disputar a Olimpíada de Londres
Foto: Assecom Unisanta/Divulgação
 
Ana Marcela ainda acredita que poderá disputar a sua segunda Olimpíada. A chance de competir em Londres, condicionada à desistência de uma das classificadas, é vista como possível para a nadadora que se propõe, inclusive, a viajar pelo "próprio bolso" para poder não perder principal o evento esportivo mundial.
 
"Não sei como vai funcionar, a Poliana está confirmada. Preciso esperar para saber do COB (Comitê Olímpico Brasileiro) se vou viajar junto. Se tiver essa chance, com certeza vale a pena ir. Até mesmo se, infelizmente, precisar tirar do meu bolso também faria isso para tentar chegar lá e nadar", disse ao Terra.
 
"Na Olimpíada passada uma competidora desistiu e quem entrou no lugar foi bem, ficou entre as primeiras.
 
É complicado, mas não posso deixar de acreditar", completou.
 
A nadadora está como reserva pelo 11º lugar em Xangai, em julho do último ano. Na ocasião, Poliana Okimoto confirmou a classificação ao ficar entre as dez primeiras. As demais classificadas serão definidas na prova de Setúbal, em Portugal, em junho.
 
"Não posso nem competir lá, só me resta resperar que alguém desista mesmo. Sou a primeira reserva, em Setúbal sairão mais 14 ou 15 classificadas", explicou.
 
Ana Marcela ainda cogita passar a possibilidade a Marcelo Teixeira, ex-presidente do Santos e um dos donos da Universidade Santa Cecília, pela qual compete há seis anos, e acredita que será respaldada: "coloquei o nome do Santa lá em cima, sei que posso contar com ele, também".

Campeã do circuito mundial de Maratona Aquática em 2010, a brasileira iniciou o ano com a terceira colocação em Santos. O circuito conta com oito etapas. A próxima será disputada em Viedma, na Argentina, no próximo dia 4.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5583981-EI19410,00-Por+Olimpiada+Ana+Marcela+propoe+bancar+propria+ida+a+Londres.html

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Na Alemanha, brasileira é bronze no nado sincronizado solo

Foto:Divulgação/CBDA

A representante do Brasil no solo do nado sincronizado, Giovana Stephan, conquistou a medalha de bronze para o País nas disputas do Aberto da Alemanha, em Bonn, neste fim de semana.

Nas eliminatórias, Giovana ficou em quinto lugar com a rotina (coreografia) técnica, somando 84,6061 pontos, e terminou em terceiro a rotina livre, com mais 84,1125 pontos. Os dois resultados lhe renderam a classificação para a final na terceira posição, com 168,7186 na somatória.

Na final, Giovana fez outra boa apresentação e garantiu a medalha bronzeada, com 84,6250 pontos. A primeira colocada foi a grega Despoina Solomou, com 89,0500, seguida pela italiana Linda Cerruti, com 84,6750.

O dueto brasileiro representado por Lara e Nayara terminou a prova na sexta colocação, com 86,9250 pontos. As brasileiras, candidatas a disputar a Olimpíada de Londres, neste ano, fizeram 86,2625 na rotina técnica e 87,0750 na livre.


Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5573002-EI19410,00-Na+Alemanha+brasileira+e+bronze+no+nado+sincronizado+solo.html

Atletas de elite participam de maratona aquática em Santos


Foto: EFE

Maratona Aquática Internacional de Santos, que abre neste domingo o circuito de 10 km da Copa do Mundo da Fina (Federação Internacional de Natação), contará com a presença de boa parte da elite desta modalidade. Participarão da prova, que acontece na praia de Aparecida, 13 atletas já classificados para os Jogos Olímpicos de Londres.

A brasileira Poliana Okimoto, que tem vaga garantida para Londres, está em treinamento no centro de La Loma, no México, e não participa. Já Ana Marcela Cunha, primeira suplente de Poliana para os Jogos e campeã mundial nos 25 km, representará o país na cidade do litoral paulista, assim como Ingrid França. Serão 31 mulheres na prova.

A Maratona de Santos é a última seletiva para os nadadores brasileiros participarem da Travessia de Setúbal, em Portugal, competição que acontece em junho e vale uma vaga olímpica. Assim, o brasileiro mais bem colocado em Santos, disputará a prova portuguesa. Se a Fina permitir a inscrição de dois nadadores por nação, o Brasil também enviará o segundo melhor brasileiro na prova deste domingo.

Participarão da competição santista sete atletas no masculino e seis no feminino que terminaram entre os dez primeiros no Mundial dos Esportes Aquáticos de Xangai, em julho do ano passado, e assim conquistaram vaga para os Jogos de Londres. Além destes 13, destaque também para os medalhistas de ouro e de bronze nos Jogos Pan-Americanos de 2011, o canadense Richard Weibner e o argentino Guilhermo Bertolo respectivamente.

Atletas classificadas para os Jogos Olímpicos de Londres que participam da etapa de Santos:
Martina Grimaldi (ITA) - prata nos 10 km no Mundial de Xangai 2011
Marianna Lymperta (GRE)
Cecília Biagioli (ARG) - ouro nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara
Jana Pechanova (CZE)
Ângela Maurer (ALE) - prata nos 25 km no Mundial de Xangai 2011
Erika Villaecija (ESP)

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5576988-EI19410,00-Atletas+de+elite+participam+de+maratona+aquatica+em+Santos.html

Ginástica Artística: Fora dos Jogos, ginastas britânicas prestarão queixa às autoridades

Foto: Getty Images
 
A equipe feminina de ginástica rítmica do Reino Unido apresentará uma queixa nas autoridades esportivas britânicas por ficar de fora dos Jogos Olímpicos de Londres 2012, informou nesta terça-feira a emissora pública BBC.
 
As britânicas foram as oitavas no Pré-Olímpico de ginástica, que aconteceu em Londres neste mês, e mesmo o Reino Unido sendo o país anfitrião dos próximos Jogos, as atletas deram adeus ao sonho das Olimpíadas.
 
A Federação Britânica decidiu deixar de fora suas ginastas depois que a equipe não conseguiu alcançar a nota mínima que garantia passaporte: 45,223 pontos. Faltaram 0,273 pontos para o grupo alcançar essa marca na classificação do Pré-Olímpico.
 
Na final do dia seguinte, as britânicas chegaram aos 47,200 pontos, acima da nota de corte que precisavam para se classificar, mas não adiantou.

Apesar de tanto o Comitê Olímpico Britânico (British Olympic Association) como a Federação de Ginástica (British Gymnastics) terem advertido previamente que a nota que seria levada em conta seria a da rodada de classificação, a equipe de ginástica exige agora que se leve em conta o resultado final para poder participar de Londres 2012.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5575255-EI19410,00-Fora+dos+Jogos+ginastas+britanicas+prestarao+queixa+as+autoridades.html

Por um bom motivo: Gravidez desfaz parceria de 8 anos entre Maria Clara e Carol no vôlei de praia

Foto:FIVB/Divulgação

Uma das duplas mais tradicionais do vôlei de praia brasileiro será desfeita, pelo menos momentaneamente.

A carioca Carolina está grávida de dois meses e, por isso, não disputará a temporada 2012 ao lado da irmã Maria Clara. Esta será a primeira vez que as filhas da ex-jogadora e técnica Isabel vão se separar desde que iniciaram o time, em 2004.

Carol, que já namorou o ex-tenista Gustavo Kuerten, está grávida do fotógrafo Fernando Young, com quem está casada há três anos, e apesar de continuar se exercitando para manter a forma física, permitirá à irmã começar a temporada já com uma nova parceira.

Ainda na briga por uma vaga na Olimpíada de Londres-2012, Maria Clara passará a formar dupla com Raquel, que conquistou um bronze no vôlei de quadra em Sydney-2000 e iniciou carreira na praia em 2009.

A nova parceria deverá estrear oficialmente na etapa de Salvador do Circuito Nacional a ser disputada entre os dias 2 e 5 de fevereiro.

Apesar de a gravidez de Carol ter sido o principal motivo da separação da dupla com Maria Clara, as irmãs já não vinham obtendo grandes resultados nos últimos campeonatos. No Circuito Mundial 2011, apesar de conquistarem uma prata na etapa de Québec (Canadá), as cariocas terminaram apenas na oitava colocação.

No Nacional, também não tiveram o bom desempenho de outras temporadas e ficaram na sexta posição.

Ainda na elite do vôlei de praia brasileiro, outras jogadoras também mudaram de parceiras. Quarta colocada em Pequim-2008, Renata, que atuou ao lado de Priscilla Lima em quase toda a temporada 2011, passará a jogar com Elize Maia. Priscilla, por sua vez, formará equipe com Izabel Bezerra.

Fonte: http://esporte.uol.com.br/volei/ultimas-noticias/2012/01/26/gravidez-interrompe-parceria-de-8-anos-entre-maria-clara-e-carol-no-volei-de-praia.htm

Tênis: Sharapova bate Kvitova e decidirá Aberto da Austrália contra Azarenka

Foto: Afp Pfoto/Greg Wood

Em uma partida repleta de duplas-faltas e erros não-forçados, a tenista russa Maria Sharapova bateu a tcheca Petra Kvitova nesta quinta-feira por 2 sets a 1 (6-2, 3-6 e 6-4) e carimbou passaporte para a final do Aberto da Austrália, quando tentará seu segundo título.

Bastante superior à sua adversária no primeiro set, Sharapova fechou em 6-2 após duas quebras de serviço. Kvitova começou a segunda parcial de forma avassaladora, quebrando o saque de Sharapova e abrindo 3-0. A diferença seguiu até o fim, e a tcheca empatou o jogo em 1-1.

Com as duas tenistas tensas e jogando abaixo do que haviam mostrado durante o torneio, o set decisivo começou com uma quebra para cada lado. A partir daí, o jogo seguiu sem quebras até o décimo game, quando a maior experiência de Sharapova fez a diferença para o 6-4 final.

Na decisão, a atual número 4 do mundo enfrentará a tenista bielorrussa Victoria Azarenka (3ª). Para apimentar ainda mais a final, quem vencer alcançará o topo do ranking. As duas tenistas já se enfrentaram em seis ocasiões, com o placar empatado em 3 a 3. Quando se trata de decisões, no entanto, a bielorrussa leva vantagem por 2 a 0.

Enquanto Azarenka disputará sua primeira final de Grand Slam, Sharapova, ex-líder do ranking, tentará seu tetracampeonato em torneios deste tipo. A russa, que decidiu o Aberto da Austrália em duas ocasiões, conquistou o torneio em 2008, com vitória sobre a sérvia Ana Ivanovic.

Fonte: http://esporte.uol.com.br/ultimas-noticias/efe/2012/01/26/sharapova-bate-kvitova-e-decidira-aberto-da-australia-contra-azarenka.htm

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Nasce uma nova estrela na Arbitragem Internacional


Regildenia de Holanda Moura em seu primeiro Campeonato Internacional pela FIFA.



“Por ser mulher tudo se torna mais difícil, mas estamos provando que também somos capazes”.(Regildenia)


Fotos: by Regildenia via e-mail

Com ajuda de Neymar, Santos tenta 'ressuscitar' as Sereias da Vila

Foto: Ag. Estado

O projeto Sereias da Vila não está totalmente encerrado. O atacante Neymar e o departamento de marketing do Santos estão trabalhando para buscar parceiros que possam viabilizar a volta do time feminino do Peixe. O craque santista faz parte do projeto, e alguns de seus patrocinadores estão sendo contatados.

O próprio jogador confirmou as negociações durante entrevista coletiva nesta terça-feira, na Vila Belmiro, após cerimônia de inauguração do Espaço Puskas, no Memorial das Conquistas do Santos - em lembrança ao golaço que Neymar marcou contra o Flamengo, no dia 27 de julho do ano passado, eleito pela Fifa o mais bonito de 2011.

- Meu pai e o Duda (Eduardo Musa, que gerencia a carreira do craque) estão cuidando disso. O futebol feminino sempre nos dá títulos. Então, quero ajudar da melhor maneira possível – explicou.

O gerente executivo de marketing do Santos, Armênio Neto, confirma que o projeto está em andamento e que logo haverá novidades.

- Estamos conversando com essas empresas (que patrocinam Neymar) e outras. Vamos continuar tentando. Ainda não nos demos por vencidos - disse.

O fim do futebol feminino e também da equipe de futsal, campeã da Liga Nacional no ano passado, foi anunciado pelo presidente santista, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, no início deste ano. Houve críticas e falou-se que o clube estaria cortando custos porque investiu alto na permanência de Neymar.
Luis Alvaro admite que os salários do elenco tiveram de ser reajustados, mas nega que a renovação de contrato com o principal jogador brasileiro na atualidade tenha provocado o encerramento das atividades das Sereias e do time de Falcão.

- Eu nunca responsabilizei o Neymar pelo fim do futebol feminino. Temos cem anos de história no futebol masculino profissional. O resto é possível quando é possível. Não vamos gerar custos que nos afastem da nossa prioridade. Tivemos de readequar os salários dos atletas de acordo com a nova realidade de campeões do Paulistão e da Libertadores. Mas não houve nenhuma loucura – concluiu o mandatário.

O projeto ainda não contempla o futsal.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/futebol/times/santos/noticia/2012/01/com-ajuda-de-neymar-santos-tenta-ressuscitar-sereias-da-vila.html

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Futebol feminino está abandonado de novo


Dizer que o futebol feminino no Brasil sofre com abandono é quase lugar-comum. Mas as coisas pareciam mudar. Um grande clube do país, o Santos, montou um time forte, repatriou Marta e conquistou títulos. A final dos Jogos Pan-Americanos no Rio, em 2007, levou 70 mil pessoas ao Maracanã. Se não foram remuneradas no mesmo patamar dos homens, algumas jogadoras começaram a receber salários suficientes para uma vida digna.

Tudo ilusão.
“A impressão que nós temos é que este esporte está acabando mesmo no país”, constata Marcelo Frigerio, que dirigiu a seleção da Guiné Equatorial na última Copa do Mundo e começa um projeto da modalidade no XV de Piracicaba.

São poucas as equipes que apostam na categoria. A maioria esmagadora que sobrevive é bancada por prefeituras ou projetos sociais. Os pagamentos às atletas não ultrapassam R$ 1 mil ou são bolsas de estudos em faculdades. O anúncio de que o Santos encerraria as atividades causou comoção. “Há problema de visibilidade. As empresas enxergam isso como prioridade. Se não aparece a TV, fica difícil. Se você olhar para o histórico do Santos, quando tivemos jogos transmitidos, conseguimos patrocinadores pontuais.

Quando olha para o calendário, não tem garantia de nada”, diz o gerente de  marketing do Peixe, Armênio Neto.

As lágrimas da atacante Érika, titular das Sereias da Vila (como era chamada a equipe), foram mostradas em rede nacional. “Tenho proposta para jogar na Coreia. E as outras meninas?”, questionou, despertando a solidariedade superficial de sempre.

Especialistas ouvidos pelo DIÁRIO apontam vários problemas para o esporte crescer. O principal é a necessidade de os jogos serem transmitidos. Se isso não acontecer, ninguém vai querer patrocinar. Os públicos são pequenos, muitas vezes com menos de 200 pessoas nos estádios. A final do Paulistão de 2011, entre Santos e Botucatu, teve duas mil testemunhas.

Desistiu/ Kleiton Lima, técnico da seleção brasileira no último Mundial e há 15 anos trabalhando na modalidade, jogou a toalha. Lançou-se em carreira no masculino e é assistente no Red Bull Brasil, que vai disputar a Série A-2 do estadual. “É preciso um processo mais complicado do que simplesmente estar na televisão. Todo mundo cobra os clubes, que jogam para a federação.  A TV só aparece nos momentos em que cabe a ela aparecer. Se todos ajudassem, sem fazer loucura, o futebol poderia sobreviver num processo parecido com o do vôlei feminino. Pode não estar no mesmo patamar do masculino, mas tem calendário, times e  ganha títulos”, analisa.

No ano passado, em audiência no Palácio do Planalto, o então ministro dos Esportes, Orlando Silva, fez promessa a dirigentes. Garantiu convencer estatais a anunciarem nos intervalos das emissoras que levassem ao ar  jogos. O Bandsports, vendido na última semana para a Fox Sports, se interessou. Ficou na conversa.
São muitas histórias de tentativas, esperança e decepções. Em 2010, o Palmeiras tinha negociação de patrocínio. Divulgou peneiras e selecionou garotas. Na última hora, a empresa que bancaria o projeto voltou atrás. O Santos conseguiu acordo com a Copagaz, que pagou R$ 1,2 milhão para patrocinar a camisa. No final da temporada, decidiu não renovar. Argumentou que a visibilidade era pequena. “É impossível trabalhar assim”, reclama Frigerio.
E assim o futebol feminino voltou ao estado de antes. De puro abandono.

alex.sabino@diariosp.com.br
Foto: Léo Pinheiro/Fotoarena.
Fonte: http://www.diariosp.com.br/noticia/detalhe/10941/Futebol+feminino+esta+abandonado+de+novo

Com foco em Londres, Keila Costa muda de clube e de técnico

 
Foto: Reinaldo Marques/Terra
 
Visando o preparo para os Jogos Olímpicos de Londres, que acontecem de 27 de julho a 12 de agosto, a saltadora Keila Costa mudou de técnico e de clube. Ela é o destaque entre os novos contratados pelo Clube de Atletismo BM&FBOVESPA, que renovou com a maior parte dos atletas, entre eles Fabiana Murer e Fábio Gomes dos Santos, do salto com vara, a velocista Ana Cláudia Lemos Silva e o fundista Marílson Gomes dos Santos, todos com índice olímpico e vaga na Seleção Brasileira que vai a Londres.
 
"Desde 2010 eu pensava em mudar meus treinos e optei por trabalhar com o Neílton Moura. A partir disso, e conversando com os dirigentes, acabei vindo para a BM&FBOVESPA. Fiquei super feliz por poder unir o técnico à estrutura, para treinar e competir", afirmou a pernambucana Keila Costa, que tem no Mundial Indoor de Istambul, na Turquia, de 9 a 11 de março, o primeiro compromisso importante da temporada.
 
Keila, que além do salto em distância compete também no salto triplo, disputa dois meetings na Europa antes de ir para a Turquia. Depois do Mundial, em 14 de março, segue para o Centro de Alto Rendimento de Jamor, em Lisboa.

Outra atleta brasileira do salto em distância, a atual campeã olímpica Maurren Maggi também estará presente em Istambul. Para ela, o Mundial será usado como mais uma etapa de preparação para os Jogos de Londres.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5574823-EI19410,00-Com+foco+em+Londres+Keila+Costa+muda+de+clube+e+de+tecnico.html

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Instrutora de arbitragem Silvia Regina já está em Curitiba


A instrutora de arbitragem Silvia Regina e a árbitra Regildênia de Holanda Moura desembarcaram nesta terça-feira (17/01), no aeroporto Afonso Pena, em Curitiba. Silvia apitou por mais de trinta anos e desde 2007 trabalha como instrutora, já Regildênia atua como árbitra central desde 2004.

Em trinta anos de carreira Silvia destaca como momentos marcantes o jogo entre São Paulo e Corinthians pelo campeonato paulista masculino e as Olimpíadas de Atenas, em 2004. Regildênia com uma carreira mais curta, já apitou a final da Copa do Brasil Feminina de 2009 e o jogo entre Brasil e Itália, válido pelo Torneio Internacional Feminino Cidade de São Paulo.

Regildênia destacou o crescimento da arbitragem feminina. “No Brasil o número de árbitras está aumentando aos poucos, e um dos pontos positivos é o fato de que as competições da FIFA de futebol feminino exigem que o quadro de arbitragem também seja feminino”.

Sobre o crescimento do futebol feminino elas destacaram a evolução técnica e a falta de apoio. “A qualidade técnica das jogadoras é muito boa, mas o que falta para o futebol feminino são campeonatos maiores e com mais visibilidade”, comenta Silvia Regina.

A arbitragem feminina ainda é vista com desconfiança, mas para Regildênia isso está mudando. “Por ser mulher tudo se torna mais difícil, mas estamos provando que também somos capazes”.

Silvia Regina destacou a importância do evento e a proximidade com a Copa do Mundo “Sem dúvidas é um bom teste. Por se tratar de um evento internacional e a proximidade com a Copa de 2014”. Ela também falou sobre sua expectativa para as partidas. “Acabo de voltar da Libertadores Feminina. Lá não houve nenhuma expulsão, e espero que aqui seja da mesma forma, que as equipes pratiquem o fair play”, comentou Silvia.

Jean Ceccon/ Daiane Nogoceke
Coordenação de Imprensa – COL

Imprensasub20@gmail.com

Boxeadoras se revoltam com uso de saias na Olimpíada

 
A intenção da Aiba (Associação Internacional de Boxe Amador) de tornar obrigatório o uso de saias para o boxe feminino na Olimpíada de 2012 tem causado revolta em grande parte das atletas, segundo o jornal Folha de S. Paulo. A pugilista canadense Elizabeth Plank criou até um abaixo-assinado na internet contra a medida, que já teve a adesão de mais de 53 mil pessoas. Para Plank, a atitude da federação é sexista e reforça o estereótipo de "subjugação das mulheres".

No Europeu de boxe amador, em outubro de 2011, atletas de Polônia e Romênia já utilizaram saias em suas lutas.

Algumas boxeadoras afirmaram que não se sentiram confortáveis com o novo traje. De acordo com Wu Ching-Kuo, presidente da Aiba, muitas pessoas não conseguem "ver a diferença entre homens e mulheres" em lutas de boxe na TV, porque ambos usam o mesmo uniforme e o mesmo protetor de cabeça.

Foto: bolavip.com
Fonte: http://www.terra.com.br/

Sharapova leva susto, mas vira sobre Lisicki e avança às quartas

 
Foto: AP
 
Após atropelar diversas adversárias, a russa Maria Sharapova finalmente encontrou um pouco mais de dificuldade no Aberto da Austrália. Nesta segunda-feira, a quarta melhor tenista do mundo derrotou, de virada, a alemã Sabine Lisicki por 2 sets a 1, com parciais de 3/6, 6/2 e 6/3, e avançou às quartas de final do primeiro Grand Slam do ano.
Surpreendida pelo ritmo forte da adversária, Sharapova não conseguiu impor o seu jogo como nas partidas anteriores e foi derrotada na primeira parcial por 3/6, resultado que marcou o primeiro set perdido pela tenista russa no torneio.
Após o susto no primeiro set, Sharapova voltou a demonstrar força e fechou a segunda parcial rapidamente por 6/2. Na última parcial, Lisicki perdeu a coragem demonstrada no primeiro set e, apesar do empenho, não conseguiu fazer frente à tenista russa.
Agora, Sharapova, que pode se tornar novamente número 1 do mundo em caso de título na Austrália, terá pela frente a compatriota Ekaterina Makarova, responsável por eliminar Serena Williams por 2 sets a 0, com parciais de 6/2 e 6/3.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/tenis/noticias/0,,OI5572111-EI16984,00-Sharapova+leva+susto+mas+vira+sobre+Lisicki+e+avanca+as+quartas.html

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Conheça a velejadora de 16 anos que tenta a volta ao mundo

Foto: AP

Holandesa Laura Dekker, 16 anos, está prestes a se tornar a velejadora mais jovem da história a completar a volta ao mundo.
Dekker está ameaçando não voltar mais à Holanda depois de cumprir o feito, já que a Justiça de seu país tentou impedir que ela iniciasse viagem, o que ocorreu em agosto de 2010
Atualmente a pessoa mais jovem a completar a volta ao mundo sobre um barco é a australiana Jessica Watson, que tinha sete meses a mais que Laura quando cumpriu o feito, em maio de 2010.

link: http://esportes.terra.com.br/fotos/0,,OI184960-EI1137,00-Conheca+a+velejadora+de+anos+que+tenta+a+volta+ao+mundo.html

Pena! Eslovaca vence esqui slalom e brasileira é desclassificada

 
Foto: Reuters
 
A eslovaca Petra Vlhova dominou a competição de esqui slalom feminino nesta sexta-feira, nos Jogos Olímpicos da Juventude, e conquistou a medalha de ouro da competição realizada em Innsbruck, na Áustria.Ela venceu as duas provas disputadas e, no geral, acabou subindo ao lugar mais alto do pódio.

A medalha de prata ficou com a canadense Roni Remme, que chegou em quinto na primeira disputa do dia, mas se recuperou com a vice-liderança na sequência. Já o bronze acabou nas mãos da russa Ekaterina Tkachenko, dona de desempenho mais irregular, já que ficou no sétimo lugar em sua primeira participação.

Eliza Nobre foi a única representante do Brasil no slalom feminino e conseguiu "sobreviver" na primeira volta: enquanto 18 competidoras abandonaram a prova inicial, ela chegou na 34ª colocação, à frente da indonésia Aanchal Thakur e da peruana Isabella Todd. Na sequência, no entanto, errou a passagem pelo "gate" e acabou eliminada.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/rumo-a-2012/noticias/0,,OI5568268-EI17545,00-Eslovaca+vence+esqui+slalom+brasileira+e+desclassificada.html

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Federação discute uso de saia ou shorts por boxeadoras na Olimpíada

 
A menos de 200 dias para o início dos Jogos Olímpicos, o boxe feminino vive uma grande dúvida: as atletas devem competir trajando shorts ou saias? De acordo com o jornal inglês The Independent, a Comissão Técnica de Regras da Federação Internacional de Boxe (Aiba) deve apresentar a resposta para a questão após uma série de reuniões realizadas na Tailândia nesta semana.
 
A discussão é antiga e, até o momento, nenhuma conclusão foi alcançada. Em setembro de 2010, o presidente da Aiba, Ching-Kuo Wu, defendeu o uso de saias sob o argumento de que facilitaria diferenciação com os homens pelo público. Boxeadoras romenas e polonesas competiram com a peça durante o Campeonato Europeu, em setembro de 2011.
 
Em Londres, o assunto também está em destaque. Elizabeth Plank, uma boxeadora amadora, criou uma petição online defendendo que as atletas sejam livres para escolher entre saia ou shorts, e conseguiu a assinatura de mais de 50 mil pessoas demonstrando apoio. Um porta-voz da Comitê Olímpico Britânico, no entanto, disse à publicação que as representantes do país-sede têm preferência por competir com shorts.

A decisão da Aiba só deve ser anunciada em julho. Nesta semana, uma série de recomendações sobre o assunto serão definidas nas reuniões na Tailândia, e então encaminhadas para o Comitê Executivo da entidade. As atletas terão de definir o modelito de competição penas alguns dias antes do início da briga por medalhas em Londres.

Foto:  Getty Images
Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5566043-EI19410,00-Federacao+discute+uso+de+saia+ou+shorts+por+boxeadoras+na+Olimpiada.html

Campeã olímpica em 1996 fará parte de comissão das Seleções de base

 
Ouro em 1996, Jacqueline trabalhará nas Seleções de base
Foto: Getty Images

Campeã olímpica em Atlanta-1996, a ex-jogadora Jacqueline Silva encara uma nova tarefa dentro do vôlei de praia. A ex-atleta fará parte da comissão técnica das Seleções de base femininas do Brasil e ajudará no desenvolvimento do esporte.
 
O trabalho de Jacqueline será em conjunto com Marcos Albuquerque, que segue no cargo representando a base masculina, e Jorge Barros, responsável pela supervisão de ambos. A ex-atleta irá acompanhar as categorias Sub-19 e Sub-21 no Circuito Brasileiro de vôlei de praia para poder decidir quais jogadoras irão compor o elenco para a disputa dos Mundiais.
 
"O Campeonato Mundial Sub-19 acontecerá em julho, no Chipre, e, o Sub-21, em agosto, no Canadá. As equipes escolhidas serão treinadas pela comissão técnica para chegarem às competições internacionais mais bem preparadas", comentou o superintendente da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), Tadeu Saad.
Jacqueline venceu a primeira olimpíada que contou com a disputa do vôlei nas areias, em Atlanta-1996, e se mostrou animada com a nova função dentro do esporte.
 
"Mesmo durante minha época de atleta eu já fazia, de certa forma, o trabalho de uma técnica. Sempre joguei com parceiras mais jovens e procurava ajudar no desenvolvimento delas, passando a minha experiência. Foi assim com a Sandra, com a Talita, com a Maria Clara e com a Juliana, por exemplo. Estou muito feliz por fazer parte deste projeto da CBV, que se propõe a dar suporte ao atleta no momento em que ele precisa, quando está começando e ainda não atingiu a estabilidade na carreira", declarou Jacqueline Silva.

Jorge Barros acredita que o trabalho de acompanhamento dos jovens atletas vai render frutos nas Olimpíadas 2016, programadas para acontecer no Rio de Janeiro. "O vôlei de praia brasileiro tem inúmeros talentos, espalhados por todo o país. Vamos acompanhar de perto as competições de base permanentemente, detectar os atletas que se encaixam no perfil adequado e trabalhar o desenvolvimento deles visando 2016", projetou

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5566260-EI19410,00-Campea+olimpica+em+fara+parte+de+comissao+das+Selecoes+de+base.html

Fabiana Murer define calendário e encerra preparação olímpica em Mônaco


Foto: Bruno Santos/Terra
Com a ajuda do técnico Elson Miranda e a supervisão do russo Vitaly Petrov, Fabiana Murer definiu o calendário que seguirá para chegar aos Jogos Olímpicos de Londres no auge do vigor físico. Em período de treinamentos em Portugal, ela começa 2012 competindo no Brasil e encerra a preparação na etapa de Mônaco da Liga Diamante, apenas uma semana antes da abertura da Olimpíada.  

"Teremos muito tempo para treinar antes das competições. O calendário foi feito em conjunto pelo Vitaly e o Elson. O Vitaly é experiente, sabe como programar a temporada, o que fazer, o que é bem importante na montagem dessa equação de períodos de treinamento e competitivo", disse a campeã mundial, que fica em Portugal até 20 fevereiro.
 
Depois, ainda terá nova clínica com o técnico russo, consultor da Seleção de salto com vara, em março.
Em 13 de maio, Fabiana Murer vai competir pela primeira no ano, no Grand Prix do Rio. Ainda vai fazer outra prova no Brasil, ainda não definida, antes de embarcar para o exterior. O primeiro desafio será a etapa de Eugene (Estados Unidos) da Liga Diamante, em 2 de junho, seguida da etapa de Nova York (Estados Unidos), no dia 9, e finalmente a etapa de Mônaco, em 20 de julho.

"Meu objetivo é chegar cada vez mais perto dos 5 metros e buscar uma medalha olímpica", apontou Murer, que tem como melhor marca da carreira 4,85 m. A Olimpíada de Londres começa em 27 de julho, mas o primeiro dia de competição do salto com vara é apenas 3 de agosto. A final será disputada no dia 6, quando a atleta poderá se consagrar mundialmente com o ouro inédito na categoria.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5566423-EI19410,00-F+Murer+define+calendario+e+encerra+preparacao+olimpica+em+Monaco.html

Russas dominam a patinação artística nos Jogos da Juventude

A russa Elizaveta Tuktamisheva já estava acostumada a perder de sua compatriota e rival na patinação artística, Adelina Sotnikova. Mas nesta quarta-feira, a história foi diferente em Innsbruck, na Áustria, onde acontece a primeira edição dos Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude.
Com uma rotina impressionante, Tuktamisheva somou 173,10 pontos para ficar com o ouro individual feminino. Apesar de não ser nada comum entre estas duas prodígios russas, desta vez Sotnikova foi forçada a ficar com prata. Ela fez 159,08 pontos. A chinesa Zijun Li, com 157,70, ficou com o bronze.
Na patinação de velocidade, Sanneke De Neeling conquistou a primeira medalha de ouro para a Holanda nos Jogos, nos 3000m feminino. De Neeling cruzou a linha de chegada em 4min37s33 seguida pela japonesa Rio Harada, que ficou com a prata com o tempo de 4min41s85, e pela sul-coreana Su Ji Jang, com o bronze em 4min42s72.
Nos 3000m masculino, o pódio foi inteiro oriental. Mais uma medalha para o chinês Fan Yang, que ficou com a medalha de ouro com o tempo de 4min03s22. Seitaro Ichinohe, do Japão, foi prata com 4min10s00, e o sul-coreano Hyeok Jun Noh terminou a prova em 4min14s41 e garantiu o bronze.

Photo by Chung Sung-Jun/Getty Images AsiaPac
Fonte: http://esportes.terra.com.br/rumo-a-2012/noticias/0,,OI5563905-EI17545,00-Russas+dominam+a+patinacao+artistica+nos+Jogos+da+Juventude.html

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

Fifa estuda rever lei para permitir véu na cabeça para mulheres árabes

Foto: Ali Jarekji/Reutrs

A Fifa pretender ever seus regulamentos com o intuito de considerar a possibilidade do uso de hijab, que seriam lenços na cabeça usados por mulheres muçulmanas. A vestimenta é proibida para jogos oficiais, assim como outros utensílios, como correntes, brincos grandes e pulseiras.

O pedido foi feito pelo príncipe Ali Bin Hussein, que é membro do comitê executivo da Fifa e vice-presidente da confederação da Ásia. A apresentação ocorreu neste sábado, no Japão, a membros da Fifa.

Para Hussein, a liberação do hijab seria uma forma de respeitar culturas, atraindo milhões de mulheres árabes à prática esportiva.

“Essa questão trará um impacto enorme para milhões de mulheres por todo o mundo. Se seguirmos no melhor caminho possível, essa questão trará segurança às pessoas envolvidas, respeitando culturas e promovendo um futebol sem discriminação e para todas as mulheres”, reforça.

A expectativa é que a nova lei seja sancionada em março, quando integrantes de Internacional Board se reúnem. A entidade é quem regulamenta novas regras no futebol. No futebol, a Internacional Board permite apenas equipamentos básicos, tais como shorts, uniforme, meias e caneleiras.
Para que seja sancionada uma nova lei, no caso a permissão de uso da hijab, é preciso que três quartos dos membros da entidade sejam favoráveis.

Em junho, a Fifa rejeitou as reclamações da federação de futebol do Irã após a equipe de futebol feminino ser banida da partida contra a Jordânia pelas Eliminatórias para as Olimpíadas de Londres. O motivo da discórdia foi o véu que cobre a cabeça das atletas, proibido pela entidade por “razões de segurança”.

Fonte: http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2011/12/17/fifa-estuda-rever-lei-para-permitir-veu-na-cabeca-para-mulheres-arabes.htm

Futsal feminino tem sua própria "Marta" e sobra em estrutura diante do campo

O futebol feminino de Marta e companhia vive mais uma crise com a recente extinção do time do Santos, o mais vitorioso do país. Suposto “primo pobre”, o futsal vai pelo caminho inverso. Com parcerias com universidades e mais estabilidade para as atletas, a modalidade sobra na comparação e tem até sua própria “Marta”.

Vanessa Cristina Pereira tem 21 anos, nasceu em Patos de Minas-MG e atua no Female/Chapecó. Além de acumular títulos pela equipe catarinense e pela seleção brasileira (bicampeã da principal competição internacional da modalidade), a jogadora ainda foi eleita a melhor do mundo nos últimos dois anos pelo site europeu futsalplanet.com, a mais prestigiada do futsal, que carece de mais atenção da Fifa.

A comparação com Marta, no entanto, é rapidamente descartada. “As pessoas falam isso, mas não dá. Ela é fora de série, faz coisas que não dá para imaginar. Fico feliz porque engrandece meu trabalho, mas não consigo pensar: ‘hoje sou que nem a Marta”, disse Vanessa, em entrevista ao UOL Esporte.

A jogadora é só a ponta do iceberg do futsal feminino que, na comparação com o futebol, ganha com sobras, mesmo que ainda tenha uma estrutura longe da ideal. Enquanto as meninas do campo sofrem com um calendário confuso e incerto, no salão são cerca de oito competições por ano somente para clubes.

São duas competições nacionais (Taça Brasil e Liga Futsal), estaduais, competições universitárias e jogos abertos regionais e nacionais. Além disso, as seleções universitária e profissional completam o calendário com pelo menos uma convocação anual cada uma.

O futsal perde, no entanto, no alcance internacional. As meninas do salão ainda não têm um Mundial chancelado pela Fifa, mas sim uma espécie de mundialito que reúne as principais seleções desde 2010. As estrelas da modalidade também não conseguem a visibilidade de jogadoras como Marta e Cristiane, por exemplo.

Jogadores sem tanto apelo, no entanto, estão a ver navios. Grande parte da equipe do Santos segue sem emprego depois do cancelamento da equipe, processo que já aconteceu com outros times anteriormente, como o Corinthians. Com isso, as brasileiras são obrigadas a sair do país para viverem só de futebol, ao contrário do que acontece no futsal.

A estrutura está longe de ser rica. Quase todas as equipes de ponta, no entanto, contam com parcerias com universidades e empresas da região, que garantem o custeamento dos times, treinos e viagens. A Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS) ajuda com seus patrocinadores próprios e custeia os alojamentos das equipes visitantes em algumas competições.

As jogadoras têm entre si um acordo informal de sempre exigirem o ingresso em uma faculdade de seus clubes. Quando se transferem, por exemplo, acertam salários e onde estudarão para só depois fecharem com a nova equipe. O cenário, mesmo com salários modestos, faz as jogadoras descartarem uma possível troca para o campo.

“Hoje em dia, depois do que aconteceu com o Santos, não trocaria. Até tinha pensado nisso no ano passado. O futsal também tem uma certa insegurança. Mas eu tenho uma amiga que estava no Santos e está desempregada”, disse Jessika, também do Chapecó, que disputou com Vanessa o título de melhor do mundo.

O cenário claro, não é o ideal. As jogaras reclamam, principalmente, da visibilidade que não possuem. Um acordo para transmissão de partidas seria, na visão dos envolvidos, o passo fundamental para a consolidação do esporte.

“Hoje a gente tem um orçamento que só vai crescer se entrar na televisão. Aí mudaria a ótica do nosso esporte”, disse Eder Popiolski, técnico do Chapecó. “O nosso esporte não tem massa por trás. Precisa de mídia. E quem vai ver um jogo de futebol feminino vai ver emoção. O Futsal tem muito a dar”, disse Marcos Sorato, técnico da seleção masculina e auxiliar da feminina, que é comandada pelo ex-jogador Vander Iacovino.

Foto: Reprodução/Chapecó
Fonte: http://esporte.uol.com.br/futsal/ultimas-noticias/2012/01/18/futsal-feminino-sobra-em-estrutura-diante-do-campo-e-tem-ate-sua-propria-marta.htm

Serviços: Eventos Corporativos e Beneficentes

Se você deseja uma equipe de arbitragem profissional no seu Evento entre em contato através do e-mail:
                                
                                   grazielecrizol@yahoo.com.br

Árbitras Femininas Federadas ou não
Trios mistos com duas Assistentes Mulheres e um Árbitro Central

Fotos Somente Ilustrativas


Brasileiros estreiam quarta e quinta-feira nos Jogos da Juventude

Eliza está ansiosa para estrear nos Jogos
Foto: Divulgação

A atleta brasileira de esqui alpino Eliza Nobre fará sua estreia na primeira edição Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude, que acontece em Innsbruck, na Áustria, nesta quarta-feira, dia 18. A paulista, 15 anos, participará das provas de slalom gigante na quarta-feira e de slalom especial na sexta-feira, dia 20.

Eliza esquia desde pequena, e nos últimos anos participou de campeonatos internacionais infanto-juvenis na América do Sul e Europa. Em agosto de 2011, tornou-se atleta profissional e logo em sua primeira competição oficial, conquistou o vice-campeonato no slalom gigante do XXVI Campeonato Brasileiro de Ski Alpino, organizado e realizado pela CBDN (Confederação Brasileira de Desportos na Neve).

Ansiosa para a estreia nos Jogos da Juventude, a jovem atleta se juntou a equipe brasileira de esqui alpino no começo de janeiro para um período de aclimatação e treinos, e vem demonstrando bom desenvolvimento.

"Meu objetivo aqui em Innsbruck é fazer o melhor que eu posso para representar o Brasil e também conseguir melhorar cada vez mais, porque nesse esporte não existe uma hora que você atinge a perfeição absoluta. Sempre existe algo para ser melhorado. Meu outro objetivo é participar futuramente dos Jogos Olímpicos", afirmou Eliza Nobre.

Além de Eliza, outro brasileiro representa o país nos Jogos. É Tobias Macedo, 15 anos. Natural de Fortaleza, o atleta de esqui alpino também disputará duas provas nesta semana, sendo uma de slalom gigante na quinta-feira (19) e outra de slalom especial no sábado (21).

"Esse é o mais importante evento esportivo já criado para a juventude e o Brasil entra para história ao participar em sua primeira edição", disse Pedro Cavazzoni, superintendente técnico da CBDN.

Destinada a jovens de 15 a 19 anos, essa competição multi-esportiva internacional tem como fatores fundamentais a educação e a cultura. Muito além dos eventos destinados às modalidades esportivas, os Jogos da Juventude são baseados nos pilares "conhecer", "fazer", "ser" e "conviver".

Nesses dez dias de Jogos (13 a 22 de janeiro) mais de mil atletas de todos os continentes participarão de eventos em 15 modalidade esportivas, baseadas no programa Olímpico de Inverno. São elas: esqui alpino, snowboard, esqui cross-country, biatlo, esqui estilo livre, ski jumping, bobsled, combinado nórdico, curling, hóquei no gelo, luge, patinação artística, patinação de velocidade, patinação de velocidade e skeleton.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/rumo-a-2012/noticias/0,,OI5562813-EI17545,00-Brasileiros+estreiam+quarta+e+quintafeira+nos+Jogos+da+Juventude.html

Ginástica rítmica britânica falha e fica sem vaga olímpica

.
Apesar de o status de anfitrião dos Jogos Olímpicos de 2012 garantir ao Reino Unido participação em todas as modalidades, o Comitê Olímpico Britânico fez um acordo com a Confederação Britânica de Ginástica: para a seleção de ginástica rítmica participar do evento, teria de alcançar um desempenho desejável no evento-teste, meses antes da competição oficial. Nesta terça-feira, o sonho acabou: o time não bateu a marca, deu vexame nacional e agora sonha com a solidariedade dos dirigentes para disputar a Olimpíada.
 
O acordo determinou que as ginastas britânicas precisariam alcançar 45.223 pontos em dois dias de evento-teste para garantir vaga na competição por equipes. O grupo, formado por Jade Faulkner, Francesca Fox, Lynne Hutchison, Louisa Pouli, Rachel Smith e Georgina Cassar, foi bem na segunda-feira e conseguiu mais da metade do necessário: 23.100. Na terça, no entanto, prejudicadas por uma série de erros, pontuaram 21.850. Assim, por apenas 0.273, não participarão dos Jogos Olímpicos.
 
O vexame ganhou destaque nos jornais britânicos e, apesar do fracasso, as ginastas manifestaram esperanças de terem a participação reconsiderada pelos dirigentes. "Nós vamos lutar por isso porque sabemos que estivemos longe de nossa melhor rotina, e para nós isso não é o fim", prometeu Georgina Cassar segundo o The Guardian. O diretor de performance da Confederação Britânica de Ginástica, Tim Jones, já refutou a hipótese e confirmou que o time não disputará a Olimpíada.
 
Segundo explicou, a meta de pontos foi determinada por dois motivos: para mostrar que poderiam ter uma performance aceitável e para ter um legado para o futuro, de forma que o esporte se desenvolva. "Nós tivemos um processo muito claro e uma política em vigor, e não há recursos para isso", afirmou o dirigente, confirmando o primeiro vexame britânico para os Jogos Olímpicos. Após o resultado final, na terça-feira, as ginastas se esconderam do público e foram às lágrimas.

Ainda há chance de o Reino Unido ter representantes na competição individual geral. Francesca Jones, a mais bem ranqueada da equipe, ainda precisa ter sua vaga confirmada pelos órgãos responsáveis. A competição olímpica da ginástica rítmica também não contará com representantes do Brasil: a equipe terminou o Mundial da França, em setembro de 2011, apenas na 22ª colocação e ficou sem vaga.

Foto: Getty Images
Fonte: http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5563738-EI19410,00-Ginastica+ritmica+britanica+falha+e+da+vexame+sem+vaga+olimpica.html

Hipismo: Camila Mazza começa preparativos rumo a Londres

A amazona Camila Mazza, destaque no hipismo nos Jogos Olímpicos de Pequim, começará uma importante temporada como preparação para Londres-2012, em julho. Neste final de semana, a brasileira competirá em uma prova em Deurne, na Holanda, onde vive atualmente.
"Vou saltar a prova com cinco cavalos. O Willink, de apenas oito anos, mas com o qual conquistei ótimos resultados no final do ano passado, o Mama Mia, o Werner, o Always There e o Kavanagh. Este último é um cavalo novo, que acabamos de adquirir e quero prepará-lo para fazer as provas internacionais", comenta Camila.
A brasileira almeja bons resultados na temporada e, acima de tudo, em Londres. "Este vai ser um ano importante e espero conseguir bons resultados nos eventos internacionais. Tenho me dedicado muito nestes últimos anos aqui na Europa e estamos ansiosos pelo retorno às competições", finaliza Camila.
Em dezembro, a amazona terminou em segundo lugar no GP da Polônia, saltando com o cavalo Willink. A segunda colocação lhe rendeu pontos importantes para o ranking da FEI (Federação Internacional Equestre). Em 2008, nas Olímpiadas de Pequim, na China, Camila foi um dos destaques no hipismo, terminando na décima colocação.

Foto: http://flaviogomes.warmup.com.br/category/pequim-2008/page/3/
Fonte: http://esportes.terra.com.br/noticias/0,,OI5564271-EI2204,00-Camila+Mazza+comeca+preparativos+rumo+a+Londres.html

Tênis: Wozniacki supera susto, vira set perdido e vai à 3ª rodada

A dinamarquesa Caroline Wozniacki confirmou nesta quarta-feira a passagem à terceira rodada do Aberto da Austrália, o primeiro Grand Slam do ano. Mas a dinamarquesa teve dificuldades contra a georgiana Anna Tatishvilli especialmente no segundo set, no qual virou para fechar o jogo em 2 a 0, com parciais de 6/1 e 7/6 (7-4).

Apesar da facilidade do primeiro set, definido em apenas 28 minutos, Wozniacki encontrou problemas para superar a dona da 83ª colocação do ranking mundial na seguinte. Ela cometeu 20 erros não forçados, cinco vezes mais do que no set anterior, e viu a rival abrir 4/1 e sacar para fechar o set. Após desperdiçar a oportunidade, Tatishvilli não resistiu à derrota no tie-break.
 
Na terceira rodada, a líder do ranking mundial enfrenta a romena Monica Niculescu, 32ª colocada da lista, que nesta quarta-feira despachou a francesa Pauline Parmentier, a 70ª, em confronto de três sets: 4/6, 6/4 e 6/1. O retrospecto aponta vantagem para Wozniacki, que venceu os dois confrontos já realizados pelo circuito profissional.

A dinamarquesa atua na Austrália pressionada para manter a condição de número um do mundo, a qual não cede desde fevereiro de 2011. Qualquer derrota antes das oitavas de final significará a perda do posto. Independentemente do resultado de Wozniacki, semifinalista em Melbourne no ano passado, a checa Petra Kvitova, a bielorrussa Victoria Azarenka e a russa Maria Sharapova passarão à ponta da WTA caso ganhem o torneio.

Foto: Getty Images
Fonte: http://esportes.terra.com.br/tenis/noticias/0,,OI5563587-EI16984,00-Wozniacki+supera+susto+vira+set+perdido+e+vai+a+rodada.html

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Foto: Dorival Zucatto

Nome : Graziele Maria Crizol

Nascida : 27/09/1979

Natural : São Caetano do Sul - SP

Graduação : Educação Física

Pós graduação : Ginástica Artística e Arbitragem Desportiva

Esportes : Futebol e Ginástica Artística

Lugar : Houston-Texas

Sonho : Ser Mãe

Ídolos : Meu Pai e Minha Mãe

Ídolos nos Esportes : Ex Árbitro Pierluigi Collina e a Ginasta Dominique Moceanu

Comida : Sushi

Hobby : Viajar

Filme : Nosso Lar

Livro : O Que Toda Mulher Inteligente Deve Saber

Frase:"O amor não faz o mundo girar. O amor é o que faz o giro valer a pena."
( Franklin P. Jones )

Nadadora entra na briga por vaga 20 anos após medalha olímpica

Janet Evans subiu ao pódio olímpico pela última vez em 1992
                                            Foto: Getty Images
 
Vinte anos depois de conquistar medalha olímpica, a nadadora americana Janet Evans sonha em voltar a disputar os Jogos. No último final de semana, a atleta de 40 anos competiu no Grand Prix de Austin, sua primeira competição de alto nível desde que voltou ao esporte, em 2010, e conseguiu índice para a seletiva olímpica. Agora, se mostra cada vez mais confiante por uma vaga para Londres 2012.

Evans vai brigar nos 400 m livre depois de cravar 4min17s27. Ela foi recordista mundial desta prova entre 1987 e 2006, e nela conquistou duas medalhas olímpicas: ouro nos Jogos de Seul 1988, e prata em Barcelona 1992. Além disso, também foi ouro nos 800 m livre e 400 m medley nos Jogos da Coreia do Sul, e ouro nos 800 m livre na Espanha. Abandonou o esporte depois de desempenho decepcionante em Atlanta 1996.

Ao jornal USA Today, Janet Evans relatou o nervosismo da prova e a satisfação pelo bom resultado alcançado. "Normalmente eu sou espectadora nesses dias, e agora eu estou aqui com todas essas garotas que tenho assistido nadar durante os últimos anos. Eu fiquei me lembrando que já estive aqui, já tinha feito isso antes", contou a nadadora, que aos 17 anos cravou o recorde mundial dos 400 m livre.

Aos 40, Janet precisa acordar às 4h para treinar diariamente. Assim, consegue terminar a sessão até o horário de levar seus dois filhos à escola. A seletiva americana para a Olimpíada será realizada em junho. Já os Jogos de Londres, entre 27 de julho e 12 agosto.

Fonte:  http://esportes.terra.com.br/jogos-olimpicos/londres-2012/noticias/0,,OI5562134-EI19410,00-Nadadora+entra+na+briga+por+vaga+anos+apos+medalha+olimpica.html

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Mayra e Rafael Silva quebram "jejum" do Brasil e levam ouro no judô

 
Foto: Federação Internacional de Judô/Divulgação

Os judocas Mayra Aguiar e Rafael Silva conquistaram neste domingo as duas únicas medalhas de ouro do Brasil no IJF Masters de Judô, que acontece no Cazaquistão. As medalhas vieram no último dia de competição, após uma série de bronzes de outros representantes do País. 

Mayra Aguiar conseguiu o título da categoria meio-pesado ao bater a campeã olímpica Xiuli Yang na final. A brasileira derrotou a adversária por ippon. Já Rafael Silva, dos pesos pesados, venceu o japonês Daiki Kamikawa após o oponente ser punido no golden score. 

Com o resultado deste domingo, o Brasil encerrou a participação no IJF Masters com a segunda colocação no quadro geral, atrás apenas do Japão. Os atletas brasileiros conquistaram duas medalhas de ouro e quatro bronze.

Fonte: http://esportes.terra.com.br/judo/noticias/0,,OI5559445-EI15566,00-Mayra+e+Rafael+Silva+quebram+jejum+do+Brasil+e+levam+ouro+no+judo.html

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Jade Barbosa conquista o ouro em Londres na ginástica artística

Foto:Getty Images
Após garantir a vaga na Olimpíada de Londres por equipes, Jade Barbosa direcionou os holofotes para si e conquistou o ouro no salto no evento-teste, disputado na capital inglesa, nesta quinta-feira.

A brasileira, que garantiu a medalha ao somar 14.799 pontos, viu Daniele Hypolito ficar a uma posição do bronze (14.066). A israelense Valeriia Maksiuta (14.600) e a holandesa Wyomi Masela (14.183) completaram o pódio.



Irregular na quarta-feira, Jade alcançou 14.966 logo em seu primeiro salto, contabilizando 14.633 no segundo e fechando a média vencedora. A disputa desta quinta-feira, porém, não valeu vaga para Londres 2012.

Daniele Hypólito, por sua vez, entrará em ação novamente nesta sexta-feira, quando disputa a final do solo. A competição contará também com Daiane dos Santos e começa às 16h30 (horário de Brasília).


Fonte:  www.terra.com.br

Azarenka freia reação de Na Li e conquista título em Sydney

Foto: Reuters
Atual terceira melhor tenista do mundo, Victoria Azarenka, da Bielorrússia, derrotou a chinesa Na Li na manhã desta sexta-feira e conquistou o título do Premier de Sydney, um dos torneios preparatórios para o Aberto da Austrália, primeiro Grand Slam do ano. Azarenka venceu o jogo por 2 sets a 1, com parciais de 6/2, 1/6 e 6/3 para se sagrar campeã da competição.

A tenista número três no ranking da WTA começou a partida com um ritmo forte e não teve muito trabalho para fechar o primeiro set contra a chinesa por 6/2. A apresentação consistente da bielorrussa desapareceu no segundo set e Na Li soube aproveitar para fechar em 6/1.

No set decisivo, Azarenka não deu chances para uma nova virada de Na Li na competição, que já havia se recuperado de um placar adverso contra Petra Kvitova na semifinal, e fechou em 6/3.

No caminho até o título, Azarenka passou pela suíça Stefanie Voegele, pela sérvia Jelena Jankovic e pela francesa Marion Bartoli


Fonte: http://esportes.terra.com.br/tenis/noticias/0,,OI5556536-EI1871,00-Azarenka+freia+reacao+de+Na+Li+e+conquista+titulo+em+Sydney.html

Com presença de Viviane Araujo, Boa Esporte apresentará novo uniforme

Foto: Twitter/Reprodução

A modelo Viviane Araujo estará em Varginha, no Sul de Minas Gerais, no próximo dia 18, para a apresentação do novo material esportivo que o Boa Esporte vai utilizar na temporada. Na mesma data, a diretoria boveta vai apresentar o elenco para as disputas do Campeonato Mineiro e Brasileiro da Série B.

A ideia é ainda apresentar o novo fornecedor de material esportivo para a temporada e o projeto Boa 2012, que tem como principal objetivo consolidar parcerias para que o clube continue representado bem a cidade de Varginha e região.

Com relação ao futebol, a equipe segue a preparação para a disputa do torneio Estadual. No próximo domingo, o time, que chegou a sonhar com o acesso na última Série B, realiza um amistoso contra a seleção de Alfenas. O jogo está marcado para as 10 horas, no Estádio Municipal de Varginha.

Fonte: Gazeta Esportiva
http://esportes.terra.com.br/boa-ec/noticias/0,,OI5556799-EI19386,00-Com+presenca+de+Viviane+Araujo+Boa+Esporte+apresentara+novo+uniforme.html

Vídeo - Silvia Regina fala sobre a preparação das árbitras

Silvia Regina de Oliveira, diretora da escola de árbitros Flávio Iazzetti participou como instrutora na Copa Libertadores Feminina. Ela fala das diferenças entre o aprimoramento físico dos homens e das mulheres.





Fonte: http://futebolpaulista.com.br/tvfpf/2011/12/01/Silvia Regina fala sobre a preparação das árbitras

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Ju Costa rejeita proposta do Azerbaijão e fica no Sollys

Foto:ahebrasil.com.br

A ponteira Ju Costa, do Sollys/Nestlé , rejeitou uma proposta recebida do Lokomotiv Baku, do Azerbaijão, e permanecerá na equipe de Osasco. Segundo a jogadora, apenas o aspecto financeiro era mais vantajoso e ela escolheu seguir atuando no Brasil, onde seu time é o segundo colocada da Superliga.

"União, felicidade, amor, amparo e carinho. Será que o dinheiro compra tudo isso?", afirmou a ponteira para justificar a recusa da proposta. "É um momento difícil para qualquer atleta que recebe uma proposta durante o campeonato. Uma Superliga onde estamos conquistando nosso espaço, procurando as primeiras posições na tabela para chegar à reta final. Claro, que a pessoa balança, mas pelo fato financeiramente apenas", explicou.Ju Costa acertou com o Sollys em maio do ano passado, após se destacar em duas temporadas pelo Pinheiros. No clube de Osasco, ela disputa a posição com a jovem Tandara, já que Jaqueline é titular absoluta e a estrela norte-americana Hooker joga de oposto.

"Pesa a união do grupo para uma decisão como essa. Estou na minha casa ao lado das meninas e com a minha família, meu namorado, minha filha, minha mãe. Esse elenco é formado por atletas sensacionais. Se me desligasse desse grupo, estaria deixando uma família que conquistei desde quando cheguei. O meu trabalho é aqui, vou ficar e se Deus quiser conquistar um título daqui poucos meses", disse a jogadora.

O próximo compromisso do Sollys na Superliga, com Ju Costa garantida em seu elenco, é já nesta sexta-feira, contra o Usiminas/Minas, fora de casa, às 18h30 (de Brasília).

Fonte: http://esportes.terra.com.br/volei/noticias/0,,OI5555355-EI1891,00-Ju+Costa+rejeita+proposta+do+Azerbaijao+e+fica+no+Sollys.html

Daiane diz não ter "dom" para virar técnica após aposentadoria em Londres-2012

Foto:clicrbs.com.br

O que vai fazer após encerrar sua vitoriosa carreira como ginasta é algo que Daiane dos Santos ainda não sabe responder. A gaúcha, um dos maiores nomes da ginástica brasileira, já prometeu parar de competir algumas vezes, mas desta vez garante que sairá de cena após os Jogos Olímpicos de Londres. Depois do adeus, ela só sabe que não será técnica.

“De alguma forma quero ajudar e estar perto das meninas. Como treinadora, acho que não tenho o dom, é muito difícil. Talvez na área de coordenação, não sei.  Mas, com certeza, não mais como ginasta (risos)”, revelou a atleta, de 28 anos, após a participação brasileira no Pré-Olímpico de Londres. A seleção terminou a competição na quarta colocação e garantiu vaga da equipe inteira na próxima Olimpíada.

Apesar do anúncio não ser novidade, Daiane dos Santos garante que desta vez é pra valer: a carreira como ginasta está com os dias contados. Ela voltou a falar sobre aposentadoria e, mais uma vez, a exemplo do que havia feito antes de Pequim-2008, marcou data para abandonar a carreira.

“Minha longevidade só vai até Londres. Só fiquei [para disputar a próxima Olimpíada] porque foi um pedido do meu clube, o Pinheiros.  Depois de Londres, para, chega, sinceramente não dá mais. Vou trabalhar para 2016, quero ajudar, mas de outra forma”, afirmou.
Campeã Mundial em 2003, primeira medalhista de ouro brasileira em um Mundial, Daiane também venceu duas Copas do Mundo e compôs as delegações brasileiras nos últimos dois Jogos Olímpicos, Atenas-2004 e Pequim-2008.

A classificação para os Jogos Olímpicos serviu também para trazer tranquilidade ao conturbado ambiente que enfrentava a seleção feminina. Após os insucessos no último Mundial e no Pan de Guadalajara, ambos no fim do ano passado, as meninas passaram a sofrer pesadas críticas e o clima entre as próprias atletas era de inimizade. 

“A sensação agora é de desabafo. Conseguimos, superamos tudo. Os últimos dois meses foram muitos difíceis pra gente, ainda mais depois da maré ruim de 2011. Ainda bem que ficou no passado”, disse Daiane.
Daiane dos Santos terminou o Pré-Olímpico com a sétima maior pontuação no solo e garantiu um lugar na final individual do aparelho nesta sexta-feira. Daniele Hypolito também garantiu vaga na final do solo e Jade Barbosa representará o Brasil no salto.

Fonte: http://olimpiadas.uol.com.br/noticias/redacao/2012/01/12/daiane-diz-nao-ter-dom-para-virar-tecnica-apos-aposentadoria-em-londres-2012.htm

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Árbitra baiana brilha e chega ao quadro da FIFA

Foto: fbfweb.org

O sonho de todo árbitro de futebol é chegar ao quadro da FIFA. Porém, sua realização é um privilégio de poucos no Brasil.

Com apenas 26 anos de idade, uma baiana de Feira de Santana alcançou o que muitos marmanjos sonham um dia. Daniela Coutinho Pinto, da Federação Bahiana de Futebol (FBF), foi confirmada, nesta segunda-feira (9), como a mais nova integrante do quadro de arbitragem da entidade máxima do futebol no mundo.

"Recebi um e-mail da FIFA hoje informando, foi uma surpresa. Não esperava, já que as que lá estavam tinham muito respaldo junto à CBF", disse ela, que realizou os testes em 15 de setembro de 2011, na Granja Comary.

Porém, segunda Daniella, a coroação não foi fácil. Foram nove anos de dedicação (Ela apita desde os 17 anos) para chegar ao nível máximo da profissão. "Foi muita dedicação e esforço. Foquei a FIFA, pois muito chegar lá. Fui seguindo etapa por etapa, sem passar por cima de ninguém", afirmou.

Além da preparação fora de campo, suas atuações dentro das quatro linhas podem ter pesado para a decisão final da entidade. "Acredito que influenciou, pois tive resultados muito bons e satisfatórios na última Copa do Brasil de Futebol Feminino", explicou.

A história de luta dessa baiana começou ainda na infância. Filha do ex-árbitro Almir dos Santos Pinto, Daniella o acompanhava nos jogos desde cedo. Com apenas dez anos, quando muitas meninas ainda brincam de bonecas e casinha, Daniella já sabia que carreira queria seguir, a da arbitragem.

Coruja como qualquer pai, Sr. Almir incentivou a filha e foi só emoção ao receber a notícia nesta tarde. "Logo que vi o e-mail liguei. Ele só fez chorar, está se realizando comigo. Se desmanchou com a notícia. E não foi só ele. Nem quando passei no vestibular recebi tantas parabenizações. O telefone não para", revelou aos risos.

Mas, quem pensa que ser um árbitro FIFA são só privilégios, está muito enganado. Ser um profissional da entidade exige dedicação ao extremo. "Minha vida pessoal vai mudar muito, não poderei ter mais participações em redes sociais (twitter, facebook, orkut etc), pois a FIFA proíbe. Além disso, vou ter que aumentar a carga de treinamentos, cuidados com alimentação para me manter preparada".

Humilde, Coutinho garante que, com o apito nas mãos, não haverá diferença ao apitar uma partida pena entidade. "Vai dar aquele frio na barriga, lógico. Mas, isso acontece em qualquer partida, pois costumo dizer que quando esse friozinho não existir, é porque chegou o momento de se aposentar".

Para representar bem a Bahia no futebol mundial, ela já traça planos para o futuro. "Chegar lá não foi fácil, mas se manter é ainda mais difícil. Só são quatro vagas na FIFA para o Brasil todo. Vou me dedicar muito. Agora, quero alcançar os índices dos testes para homens para também apitar partidas do futebol masculino".

Além de Daniella, outra baiana foi anunciada pela Federação Internacional de Futebol. Filiada à Federação Paulista de Futebol (FPF), Regildênia Holanda de Moura também passa a integrar o quadro internacional de arbitragem. 

Postado por Yuri Barreto - Comunicação FBF em 09/01 - em Geral